TopoNovo1

logoSHSmenorO Departamento de Hidráulica e Saneamento (SHS) e a pós-graduação do SHS teve início na década de 70 e sempre visaram o ensino e pesquisa. No início este departamento havia a junção das atividades de três cátedras: Física Técnica, Hidráulica e Saneamento. A estruturação do departamento apresentava um aspecto favorável à evolução dos programas de ensino do SHS, onde havia grande diversidade de disciplinas de diversas áreas afins cobrindo uma grande área do conhecimento.

O programa de Mestrado nas áreas de Hidráulica e Saneamento foi aprovado em 1970 e São Carlos foi considerado Centro de Excelência nessas áreas pelo então Conselho Nacional de Pesquisas, recebendo verbas do BNDE e FINEP, em 1973. Em 1976 foi aprovado o programa de Doutorado nas áreas de Hidráulica e Saneamento. Também em 1976 foi implantado o Centro de Recursos Hídricos e Ecologia Aplicada  (CRHEA) com o objetivo inicial de fomentar a pesquisa e o desenvolvimento na exploração e proteção dos recursos naturais. Desde então, o CRHEA transformou-se em um grande complexo de laboratórios e instalações de campo. Este Centro possui uma área de 84 hectares junto à Represa do Lobo, localizada a 16 Km da cidade de São Carlos entre os municípios de Itirapina e Brotas, no Estado de São Paulo, assim o CRHEA complementou o perfil do programa de pós-graduação com Laboratórios de Hidrobiologia, Hidráulica e Meteorologia, indicando a grande preocupação com os aspectos qualitativos e quantitativos dos recursos ambientais.

A característica multidisciplinar do Departamento de Hidráulica e Saneamento mostrou-se mais intensa a partir de 1989, quando foi criado o Programa de Pós-Graduação em Ciências da Engenharia Ambiental. De 1989 a 2001 formaram-se mestres com 29 formações distintas e doutores com 36 formações distintas, evidenciando esse caráter multidisciplinar.

Em 1997 foi criado o curso de Especialização em Educação Ambiental do CRHEA e, desde o início contou com o apoio da FAPESP por meio do Programa Pró-Ciências.

O início das atividades letivas do curso de graduação em Engenharia Ambiental na Escola de Engenharia de São Carlos em 2003 estabelece nova etapa na evolução institucional do Departamento de Hidráulica e Saneamento e reafirma o compromisso na formação de recursos humanos para atender à demanda por conhecimento especializado. A iniciativa ocorre no momento em que o debate sobre a especialidade, indica a necessidade de formação do Engenheiro do Ambiente com habilitação específica e não como ênfase de outras habilitações.

http://www.shs.eesc.usp.br